Obesidade infantil, fique atento!

Vamos falar de um assunto sério, que merece a nossa atenção!

Segundo a OMS (Organização mundial da saúde), a obesidade entre crianças de menos de 5 anos atingiu níveis alarmantes no âmbito mundial, virou um pesadelo nos países em desenvolvimento como o Brasil. Já segundo o IBGE, cerca de 15% das crianças brasileira estão acima do peso. O número é ainda mais alarmante na região Sudeste, onde o índice chega a 38% entre os pequenos de 5 a 9 anos.

 

obesidadeinfantiltopo_5_original.jpg (111 KB)

 

Dos fatores que podem evitar essa condição, as decisões de compra dos alimentos a serem consumidos estão entre as mais importantes, assim como a forma de preparo. Pra evitar esses problemas fique atento a essas dicas:

O hábito familiar é fundamental para que as crianças aceitem comer alimentos mais saudáveis que, por algum motivo, ela possa rejeitar num primeiro momento. Ver os pais se alimentando de uma couve-flor, por exemplo, faz com que ela tenha interesse em experimentar. Para as refeições do dia a dia, o bom e velho arroz com feijão é uma mistura que se completa em níveis nutricionais, aliada a uma proteína, que pode ser de origem vegetal ou animal. No caso da proteína, é bom variar entre frango, carne bovina e peixe. Vegetais de cores diferentes também são essenciais para o fornecimento mais completo de nutrientes. É importante também dar atenção às cores. Frutas e verduras avermelhadas são ricas em licopeno, substância que protege de doenças como câncer. As amarelas contém vitamina A e betacaroteno, bons para evitar doenças de pele, cabelo e unhas, além de fortalecerem a visão. Já as verdes escuras são ricas em ferro, que evita a anemia. As mais claras têm fibras importantes para o intestino.

 

obesidadeinfantilpost_2_original.jpg (210 KB)

 

Além da escolha de alimentos saudáveis e naturais, é fundamental ter atenção à forma de preparo. Em geral, as crianças tendem a gostar mais de frituras, o que não é recomendado. Alimentos assados, cozidos e grelhados são os ideais. Em relação às carnes, recomendo que sejam desprezadas as partes gordurosas.

Por fim, uma dica importante: ao servir o alimento para a criança, vale explicar a ela a importância de cada um e o bem que eles fazem à saúde. A criança entende o que nós dizemos, e absorve essas informações. Conversar a respeito de cada alimento enquanto ela come é uma grande estratégia. Até agora, os avanços na luta contra a obesidade infantil foram lentos e irregulares, então comece em família e lute contra esse pesadelo dos países em desenvolvimento.

 

nutrirobertakelly_3_original.jpg (87 KB)

Nutricionista Roberta Kelly 

 Contato: (21) 995790942                   

 Facebook >> Nutricionista Roberta Kelly 

 Instagram >> @nutri.robertakelly

Comentários ()